ROBÔS

Obra de arte produzida por robô que prometeu aniquilar os humanos é leiloada por R$ 4 milhões

Pinturas digitais de Sophia são feitas em colaboração com um artista italiano
Por: HISTORY Brasil

A robô Sophia estampou as manchetes há alguns anos quando declarou que "destruiria os humanos". Apesar da ameaça, recentemente seus criadores anunciaram que a humanoide será produzida em massa. Agora, ela também virou artista e um de seus trabalhos foi leiloado por quase US$ 700 mil (cerca de R$ 4 milhões).

As pinturas digitais de Sophia foram criadas com a colaboração do artista italiano Andrea Bonaceto. Para criar os quadros, a humanoide combina elementos das obras de Bonaceto com exemplos da história da arte e os próprios desenhos feitos por ela. “Meus algoritmos geram padrões únicos que nunca existiram antes. Então, acho que as máquinas podem ser criativas”, disse a humanoide.



Leilão da obra de arte do robô Sophia

A arte de Sophia foi leiloada como NFT (sigla em inglês para "tokens não-fungíveis"), espécie de certificado digital, via blockchain, que comprova a originalidade e exclusividade de bens digitais. A obra, batizada de “Sophia Instantiation”, é um arquivo MP4 de 12 segundos que mostra a criação de uma de suas pinturas, acompanhada de uma cópia física do desenho. “Espero que as pessoas gostem do meu trabalho e que os humanos e eu possamos colaborar de maneiras novas e empolgantes no futuro”, disse Sophia.



O robô foi originalmente desenvolvido para ser utilizado em diferentes segmentos, como atendimento ao público, educação e saúde. Quatro modelos de humanoides da Hanson Robotics, incluindo Sophia, podem ser lançados já no primeiro semestre deste ano. 

A ameaça polêmica de Sophia à humanidade aconteceu em 2016 durante uma demonstração na tradicional feira South by Southwest, nos Estados Unidos. Foi quando seu criador, David Hanson, perguntou a ela de brincadeira: "você quer destruir os humanos?...Por favor, diga 'não'". Mas, para o constrangimento dele, ela respondeu o seguinte: "Ok. Eu irei destruir os humanos".

VER MAIS:


Fonte: New York Post

Imagem: Anton Gvozdikov / Shutterstock.com