11 DE SETEMBRO

11 fatos sobre o 11 de setembro

Atentados terroristas nos Estados Unidos deixaram quase três mil mortos
Por: HISTORY Brasil

Em 11 de setembro de 2001, 19 terroristas associados ao grupo extremista islâmico Al Qaeda sequestraram quatro aviões e fizeram ataques suicidas contra alvos nos Estados Unidos. Duas aeronaves foram lançadas contra as torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, uma terceira atingiu o Pentágono, em Washington, e o quarto caiu em um campo em Shanksville, Pensilvânia. Quase três mil pessoas foram mortas durante os ataques.

Confira 11 fatos sobre o 11 de Setembro:

1 - O plano original



Investigações apontam que o plano original dos terroristas previa o sequestro e desvio de dez aeronaves comerciais. A ideia inicial era que nove dos aviões colidissem com as sedes de órgãos públicos, residências oficiais, usinas nucleares e os edifícios mais altos da Califórnia e do estado de Washington. Osama Bin Laden acabou decidindo reduzir a escala dos ataques.

2 - A lista de alvos

Acredita-se que a lista inicial de alvos também incluía o Capitólio e a Casa Branca. Enquanto dois aviões comerciais sequestrados atingiam o World Trade Center e outro voava para o Pentágono, um quarto avião caiu em um campo da Pensilvânia a sudeste de Pittsburgh. Todos os 40 passageiros e membros da tripulação do voo 93 da United Airlines morreram. As investigações descobriram uma grande probabilidade de que o Capitólio fosse o alvo dos sequestradores do vôo 93. Originalmente, Bin Laden também havia colocado a Casa Branca como  alvo prioritário.



3 - O mentor

Os ataques foram planejados por Khalid Sheikh Mohammed. Nascido no Paquistão e criado no Kuwait, ele aprendeu inglês e estudou engenharia mecânica em uma universidade dos EUA. Ele teria se radicalizado após voltar ao país-natal. Mohammed liderou operações de propaganda para a Al Qaeda de 1999-2001. Em 2003, ele foi capturado pela CIA e interrogado antes de ser preso no campo de detenção da Baía de Guantánamo. O uso de tortura, incluindo afogamento, durante seu interrogatório recebeu atenção internacional. O julgamento de Mohammed estava previsto para começar em 2021, mas foi adiado devido à pandemia de COVID-19.

4 - Célula de Hamburgo

Boa parte do planejamento dos ataques aconteceu na Alemanha. Quatro membros da chamada “Célula de Hamburgo” da Al-Qaeda foram escolhidos para pilotar os aviões. Um deles, Ramzi Binalshibh, não pôde participar da Operação Aviões como piloto ou sequestrador porque não conseguiu visto para os Estados Unidos. O mesmo aconteceu com outros recrutados para a missão, que tiveram que ser deslocados de suas funções originais.

5 - Os pilotos

Mohammed Atta, Hani Hanjour, Ziad Jarrag e Mawan al Shehhi pilotaram os quatro aviões sequestrados para o atentado. Atta, egípcio, foi o piloto do voo 11 da American Airlines, que bateu na Torre Norte do World Trade Center. Mawan al Shehhi, dos Emirados Árabes, conduziu o voo 175 da United Airlines, batendo na Torre Sul do WTC. Hanjour, da Arábia Saudita, pilotou o voo 77 da American Airlines, arremessado contra o Pentágono. Já o libanês Jarrag foi o piloto do voo 93 da United Airlines, que caiu em uma área rural na Pensilvânia.

6 - A preparação 

Os terroristas foram treinados para viver nos Estados Unidos sem levantar suspeitas. Eles também participaram de cursos de aviação, treinaram em simuladores e fizeram diversas viagens para observar a estrutura dos voos, horários dos serviços de bordo e, principalmente, para detectar qual poderia ser a hora exata de invadir o cockpit, na primeira oportunidade em que a cabine fosse aberta após a decolagem.

7 - Treinamento

Os recrutados passaram por treinamentos físicos e lições de combate, emboscadas, uso de granadas e minas terrestres e explosivos. Os 15 homens que ajudariam no sequestro das aeronaves usaram carneiros e camelos como cobaias. Eles eram treinados a matar o animal apenas com um estilete, porque era isso o que deveriam fazer na hora do sequestro com comissários e pilotos dos voos comerciais.

8 - Suspeitos identificados

Durante a fase de treinamentos, parte dos envolvidos chegou a ser considerada suspeita por órgãos de segurança dos EUA. Alguns apareceram como procurados nos computadores dos aeroportos, mas apenas as bagagens deles foram isoladas, por receio de que houvesse bombas.

9 - Informações prévias

Pouco tempo antes do atentado, a CIA e o FBI receberam informações prévias de possíveis ataques aos Estados Unidos. Um relatório da CIA de 12 de junho apontava que Khalid Sheikh Mohammed estava recrutando pessoas para viajar aos EUA para se encontrar com colegas que já estavam lá, a fim de que eles pudessem realizar ataques terroristas em nome de Bin Laden. Em 22 de junho, a CIA alertou sobre um possível ataque suicida da Al Qaeda a um alvo dos EUA nos próximos dias. 

10 - Seleção dos aviões

Um dos principais pontos da operação era encontrar aeronaves que saíssem em horários próximos, da costa Leste para a costa Oeste. Foram selecionados aviões que estivessem cheios de combustível para aumentar o potencial destrutivo.

11 - Os ataques

O primeiro avião sequestrado a atingir o alvo, foi o American Airlines 11, que atingiu a torre norte do World Trade Center às 8h43 da manhã. Às 9h03, a torre sul foi atingida pelo voo United Airlines. O Pentágono foi atingido pelo voo American Airlines 77. O voo United Airlines 93, que atingiria o Capitólio, foi dominado pelos passageiros e caiu numa área deserta da Pensilvânia.

VER MAIS


Fontes: History.com e G1

Imagens: TheMachineStops (Robert J. Fisch), via Wikimedia Commons,Tech. Sgt. Cedric H. Rudisill/Department of Defense, via Wikimedia Commons e  Michael Foran, via Wikimedia Commons