Hoje na história

04.ago.1944

Anne Frank é capturada pelas forças da Alemanha nazista

A Gestapo nazista capturou em um dia como este, no ano de 1944, Anne Frank e sua família, que estavam escondidos em um depósito em Amsterdã, na Holanda. Além dos Frank, uma outra família e um homem judeus foram encontrados pelos nazistas e enviados a campos de concentração. Anne e sua família estavam escondidos havia dois anos e recebiam ajuda de amigos cristãos, que lhes traziam comida e suprimentos. Enquanto esteve escondida, Anne Frank escreveu um diário, que mais tarde se tornaria um livro mundialmente famoso, traduzido para vários idiomas.

 

Anne Frank nasceu em Frankfurt, na Alemanha, no dia 12 de junho de 1929. Ela era a segunda filha de Otto Frank e Edith Frank-Hollander, ambos de famílias judias que viviam há séculos na Alemanha. Com a ascensão do líder nazista Adolf Hitler ao poder, em 1933, Otto se mudou com sua família para Amsterdã, para escapar da perseguição nazista aos judeus. Na Holanda, ele comandava um negócio com temperos e geleias. Em 1942, Otto organizou um esconderijo, em local anexo ao seu armazém, no Canal Prinsengracht, em Amsterdã, quando ocorreu a invasão alemã.

 

Em 1º de agosto de 1944, Anne escreveu seu último texto no diário. Ela e os demais judeus escondidos foram entregues à Gestapo por um informante desconhecido. Os dois cristãos que os ajudaram também foram presos. Eles foram enviados para um campo de concentração na Holanda, e, em setembro, Anne e alguns outros foram para Auschwitz, na Polônia. No outono de 1944, com a libertação da Polônia pelos soldados soviéticos, Anne foi transferida com sua irmã Margot para o campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha. As duas estavam com a saúde fragilizada e morreram vítimas de tifo, em março de 1945. O campo foi libertado pelos britânicos menos de dois meses depois.

 

Otto Frank foi o único a sobreviver aos campos de extermínio. Após a guerra, ele voltou para Amsterdã pela Rússia, e se reuniu com Miep Gies, uma ex-funcionária que o ajudou na época em que ele estava escondido. Ela entregou a Otto o diário de Anne. Em 1947, o diário foi publicado por Otto em holandês original, com o nome "Diary of a Young Girl". O livro se tornou um best-seller instantâneo e foi traduzido para mais de 50 idiomas. O esconderijo da família Frank, em Prinsengracht 263, em Amsterdã, foi transformado em museu, em 1960.

 

Clique aqui e saiba mais sobre a história de Anne Frank

 

 


Imagem via Wikimedia Commons