JÚPITER

Por que os humanos nunca poderão pousar em Júpiter?

Mesmo se houvesse tecnologia para alguém chegar ao planeta, a tarefa seria impossível
Por: HISTORY Brasil

A colonização de outros mundos fora da Terra é um sonho antigo da humanidade. Planos não faltam para estabelecer assentamentos na Lua, em Marte ou outros pontos do Sistema Solar, como Calisto, satélite natural de Júpiter. Mas se essa lua jupiteriana poderia um dia receber uma futura colônia, o mesmo não se pode dizer do seu planeta gigante.

É impossível pousar em Júpiter

Mesmo que Júpiter seja o maior planeta do Sistema Solar, ele se parece mais com uma estrela do que com outros astros de sua categoria. Na verdade, enquanto a Terra, Marte, Mercúrio e Vênus são telúricos, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno são gasosos.



A atmosfera de Júpiter, formada principalmente por hidrogênio e hélio, é extremamente densa. Assim, em vez de possuir uma camada de atmosfera que recobre a superfície, como acontece com os planetas telúricos, Júpiter é uma gigantesca atmosfera.

Por isso, não existe em Júpiter uma superfície sobre a qual pousar, e somente é possível sua exploração à distância. Se uma nave humana ingressar no planeta, se depararia com uma camada gasosa e sem oxigênio.



Se a humanidade conseguisse atravessar os mais de 600 milhões de quilômetros que a separam de Júpiter e decidisse enviar a ele uma equipe de astronautas, eles precisariam enfrentar as temperaturas extremamente altas do gás planetário.

Além disso, diferentemente do que acontece com os planetas telúricos, em Júpiter a pressão atmosférica aumenta à medida que se avança dentro do astro. Assim, qualquer objeto que entre em território jupiteriano não consegue escapar dele

Quando a NASA enviou a sonda Galileu em uma missão exploratória a Júpiter, em 1989, ela levou 6 anos para chegar. O pior aconteceu no momento em que a sonda adentrou cerca de 200 quilômetros ao interior da atmosfera. Após 58 minutos, ela foi destruída.

Inclusive se fosse possível desenvolver uma tecnologia que suporte a pressão atmosférica de Júpiter e suas temperaturas extremas, as ondas de rádio seriam absorvidas pela profundidade planetária, e as missões ficariam incomunicáveis.

VER MAIS


Fonte: Vix

Imagens: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Gerald Eichstädt/Heidi N. Becker/Koji Kuramura